Coluna TUBO DE ENSAIO: A dança é de quem?

tubo_de_ensaio.jpg

A dança é de quem? 

por Tirzah Souza

Fazem-se presentes  na dança algumas relações muito importantes. Coreógrafo e técnica; espetáculo e público. Intermediando isso, temos o bailarino, que expressa em técnica a linguagem de um coreógrafo, que busca encantar seu público através de um espetáculo. No meio disto tudo, fico pensando: quantas vezes dançamos o trabalho de um coreógrafo, de cuja linguagem não nos identificamos, para atingir um determinado público, tendo pouco ou nenhum prazer no que dançamos?

Mas afinal, a dança é de quem?

A linguagem coreográfica necessita de corpos que transportem movimentos, não somente os reproduza,  mas também ressignifique. Juntamente com isso, o público faz parte do processo, afinal, a dança é para ser vista e sentida. Tudo isso, não nego, é um conjunto complexo. Mas esperar a recompensa de uma boa interpretação ou de uma crítica positiva do público não me parece suficiente.

A plenitude vem quando encontramos a nossa linguagem, quando o corpo do bailarino se encontra e se deixa ser encontrado na linguagem do coreógrafo e transmite ao público por meio do espetáculo sentimentos e sensações traduzidos em dança sem perder o prazer.

Obviamente, tudo é adaptável. Nos adaptamos ao coreógrafo, nos adaptamos a proposta estética do espetáculo, nos adaptamos à recepção do público, mas ao olharmos internamente o que percebemos? Uma frustração por não atendermos expectativas? Uma sensação de incompetência por não atingirmos o nível técnico exigido? Ou simplesmente um vazio, um nada?

Entendi isso quando encontrei na linguagem de Isabel Willadino um lugar para o meu corpo. Quando dancei-a pela primeira vez, e permito-me falar assim, foi como se ela tivesse sido feita para mim. Acredito que meu maior ganho ao dançar suas composições seja o prazer na linguagem proposta, e não me refiro a atingir uma competência técnica e nem mesmo de interpretação, mas a tão somente repousar a minha alma no movimento do meu corpo e sentir prazer, pura e simplesmente prazer.

É, tive a sorte de me encontrar nela. E você já se encontrou na sua?

Tirzah Souza é professora de Jazz Iniciante Adulto, Ginástica e Pré-Dança no Laboratório da Dança. É bacharel em Educação Física pela UFRGS e especializada em dança pela PUCRS, além de ter formação em Pilates.

Anúncios

Um comentário sobre “Coluna TUBO DE ENSAIO: A dança é de quem?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s